Sebrae apresenta estudo sobre sustentabilidade

Além de serem um dos setores de sustentação econômica na geração de emprego e renda, a maioria dos pequenos negócios praticam ações de sustentabilidade. Essa foi a principal conclusão de uma sondagem realizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A pesquisa foi feita no início deste ano, com quatro mil micro e pequenas empresas (MPEs) de todo o país, que atuam nos setores de comércio e serviços (50%), indústria e construção civil (46%) e agronegócios (4%).

De acordo com o Sebrae, o objetivo era medir a percepção do empresariado sobre o tema sustentabilidade. A sondagem mostrou que pequenos negócios já adotam medidas importantes, como redução do consumo de água (80,6%) e de energia (81,7%), coleta seletiva de lixo (70,2%) e descarte adequado de resíduos tóxicos (65,6%), a exemplo de solventes e cartuchos de tinta. Apesar da adoção de boas práticas, o levantamento apontou que 81% das MPEs desconhecem a Rio 20, a conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre desenvolvimento e sustentabilidade, que será realizada de 13 a 22 de junho, e que tem o Sebrae como patrocinador oficial.

À Agência Sebrae de Notícias, o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, explicou a iniciativa. “Esse conjunto de informações indica um enorme potencial para trabalhar a questão junto ao empresariado e para que ações de sustentabilidade sejam incorporadas. A proposta é mostrar que não há contradição entre o mundo dos negócios e a questão ambiental. Pelo contrário, a prática de ações sustentáveis é um importante diferencial no mercado. As MPE não podem ficar de fora do debate. Ignorar essa agenda significa menos competitividade."

Na apresentação dos dados, o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, apresentou três casos de negócios de diferentes segmentos que apostaram nesse diferencial. A lavanderia Prillav (MT), a Pousada do Sol (SE) e a Cachaçaria Extrema (RN) investiram, respectivamente, R$ 150 mil, R$ 92 mil e R$ 230 mil em adaptações nas empresas para implantar ações sustentáveis. Com retorno médio de dois anos, os empreendimentos economizaram energia elétrica, água, embalagens e outros insumos.

"Existem sete mil lavanderias, 22 mil pousadas e 40 mil cachaçarias registradas no país. Se cada um desses empreendimentos adotarem mudanças, isso dá uma ideia do impacto que pequenas medidas podem ter quando adotadas em grande escala. O desafio do Sebrae é massificar essas iniciativas que são viáveis economicamente. As micro e pequenas empresas têm grandes possibilidades para inovar e as que não fizerem isso terão dificuldades de sobrevivência", advertiu Carlos Alberto dos Santos.

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

Serviços

servicos0