Pesquisador desenvolve folha artificial para produzir energia

O bioquímico Daniel Nocera anunciou na última semana a mais nova versão de uma interessante fonte de energia limpa, a “folha artificial”. Copiando a fotossíntese realizada pelas plantas, a invenção funciona transformando a luz do sol e a água em energia.

Feita em uma estrutura de silício na forma de uma pastilha, a “folha artificial” funciona dentro de um tanque de água separando o hidrogênio do oxigênio, e armazenando-o em uma célula de combustível. Desta forma, uma única pastilha destas pode gerar até 100 watts de energia em tanque com um litro de água de forma contínua, 24 horas por dia.

Lançado em 2011 pelo próprio Nocera, o primeiro modelo da “folha artificial” só conseguia gerar energia se utilizasse água limpa – recurso é tão ou mais essencial do que a necessidade de produzir bioenergia. No entanto, a recém-lançada versão da pastilha de silício foi melhorada podendo realizar seu processo utilizando água impura e realizando uma espécie de higienização espontânea, impedindo que bactérias se proliferem.

Daniel, que vem trabalhado nesta invenção há décadas, declarou em um recente encontro na Sociedade Americana de Química que está inovação é importante e diminui suas preocupações com a aplicabilidade do uso da “folha artificial” em áreas remotas e em países em desenvolvimento.

“A higienização espontânea permite que a folha artificial funcione em reservatórios de águas impuras e contaminadas por bactérias no meio ambiente”, afirmou o bioquímico para o site Mashable. Agora, Nocera analisa a viabilidade de pastilhas mais baratas e menos eficiente, mas com o mesmo resultado. E o cientista ainda brincou, “É como oferecer um fast-food de energia”.

 

Fonte: Tech Tudo

Serviços

servicos0

Assine

Cadastre-se no nosso site e receba nossos resumos de notícias: Fácil e Rápido.