Selo avaliará o desempenho ambiental de produtos da construção civil

A crescente preocupação com o planejamento de edificações e ambientes mais sustentáveis faz da construção civil, atualmente, um dos setores que mais investem em iniciativas neste âmbito.

Todos os dias nos deparamos com novidades na construção civil. Edificações eficientes energeticamente, com um isolamento acústico diferenciado, com obras organizadas, mais limpas e seguras, e com tecnologia para minimizar o uso de recursos naturais (água e energia), além de projetos com um design que proporcionam uma interação maior com a paisagem e a cultura local.

Seguindo este processo de evolução do setor, os materiais utilizados na construção civil também vêm adequando à demanda da sustentabilidade, e isso faz com que o setor ganhe em competitividade, em razão dos materiais mais duráveis, de menos custo e com um menor impacto na natureza.

Com a intenção de avaliar o desempenho ambiental dos materiais de construção, a fundação Vanzolini lançou um selo chamado RGmat. Baseado no ciclo de vida do produto, este selo, além de promover uma identidade aos materiais, também irá exigir uma declaração ambiental do fabricante.

A avaliação dos materiais estará baseada na conformidade técnica, desempenho ambiental e conforto e saúde. Para a avaliação da conformidade técnica os produtos deverão estar de acordo com as normas e medições da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

O desempenho ambiental contará com indicadores específicos a cada produto, desde o consumo de energia, quantidade de energia renovável utilizada, uso de material reciclado, emissão de resíduos e efeitos no meio ambiente. Já no quesito conforto e saúde serão considerados o desempenho térmico, acústico e visual, assim como a qualidade do ambiente em que o produto será inserido.

Os primeiros materiais a constarem na lista do selo serão o cimento e as pastilhas de vidro. Essa iniciativa vem decorrendo do processo de desenvolvimento constante da indústria da construção civil para obtenção de produtos com maior qualidade, competitividade e sustentabilidade atendendo as demandas dos dias atuais.

Fonte: Revista Sinduscon

Serviços

servicos0