Resíduos viram dinheiro na Suiça

05/06/2012 Por Clare O'Dea, swissinfo.ch

Cada habitante da Suíça produziu 707 quilos de resíduos urbanos em 2010, um número 40% acima da média europeia. Porém graças a um sistema modelo de eliminação e sistemas de reciclagem, lidar com lixo se tornou um bom negócio.

Resultado positivo depois da retirada das sacolinhas do mercado

Um mês após a campanha de uso de sacolinhas retornáveis, os supermercados paulistas avaliam os resultados como positivos.

Um mês após deflagrar a campanha de uso das sacolas retornáveis, os supermercados paulistas avaliam os resultados como positivos. Números divulgados em São Paulo pela Apas (Associação Paulista de Supermercados) revelam que desde o dia 4 de abril, 90% dos estabelecimentos deixaram de distribuir ou vender sacolinhas descartáveis ou biocompostáveis. "Trata-se de um movimento global em torno da sustentabilidade e os supermercadistas de São Paulo estão conscientes e unidos em torno dessa questão", avalia João Galassi, presidente da entidade.

Reciclagem pode gerar R$ 8 bilhões em ganhos econômicos e ambientais

Governo e empresas discutem regulamentação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada neste ano pelo Congresso.

Lixões deverão ser substituídos por aterros sanitários, que não poderão ser frequentados por catadores.

Estimativas de coleta e destinação de resíduos sólidos urbanos no Brasil indicam que o País jogou no lixo em 2009 o equivalente a R$ 8 bilhões em materiais recicláveis. O montante decorre do fato de que apenas 13% de todo o lixo produzido no País - aproximadamente 56 milhões de toneladas por ano - é separado por coleta seletiva e consegue retornar para o sistema produtivo na forma de matéria-prima reutilizável. Os números fazem parte de um levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas Econômica Aplicada (Ipea), que avaliou os principais benefícios econômicos e ambientais da reciclagem.

Serviços

servicos0

Assine

Cadastre-se no nosso site e receba nossos resumos de notícias: Fácil e Rápido.