GM constrói fábrica sustentável em Joinville (SC)

A GM está investindo mais de R$ 1 bilhão na construção do complexo industrial de Joinville, em Santa Catarina, que incluirá duas fábricas, de motores e cabeçotes e de transmissões. A fábrica de motores será inaugurada até o final de 2012 e incorporará um conjunto de sistemas pioneiros nas áreas de eficiência energética e proteção ao meio ambiente, credenciando-se à certificação global do LEED (Leadership in Energy and Environmental Design).

As iniciativas, que farão dela uma fábrica sustentável, incluem o primeiro sistema de geração de energia fotovoltaica da indústria automotiva brasileira. A unidade será a primeira do Brasil a ter 100% dos resíduos industriais reciclados (“landfill free”), além de incorporar o tratamento inédito de efluentes e esgotos por meio de jardins filtrantes e reciclagem da água industrial por meio de osmose reversa, dentre outros.

“Temos muito orgulho em poder incorporar à unidade de Joinville um conjunto de sistemas e tecnologias inovadoras que farão dela uma fábrica sustentável. A GM, que completou 87 anos no Brasil, tem um compromisso com o desenvolvimento sustentável. Isso faz parte do DNA da companhia”, destaca Grace Lieblein, presidente da GM do Brasil.

Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil, acrescenta que a empresa já supera o montante de R$ 1 bilhão em investimentos anunciados para o complexo industrial de Joinville. A primeira fábrica a entrar em operação é a de motores e cabeçotes. A segunda, anunciada em fevereiro último, produzirá transmissões a partir de 2014. “Estes investimentos consolidam a importância do Brasil no cenário automotivo internacional, como centro produtor determinado a superar desafios estruturais para ser competitivo e renova seu objetivo de continuar desenhando, montando e vendendo os melhores veículos do mundo”, acentua o executivo.

 

Conjunto de iniciativas pioneiras

A GM implantará na nova unidade em Joinville um conjunto amplo de iniciativas pioneiras, com sistemas e tecnologias voltadas à área da sustentabilidade, seja na operação propriamente dita da fábrica, mas também com práticas e políticas diferenciadas em relação à comunidade local.

Algumas destas ações:

Incentivo ao transporte sustentável: bicicletário, vagas exclusivas para veículos flex fuel e transporte coletivo.

Uso de materiais locais, madeira certificada e materiais reciclados.

Reciclagem de materiais e resíduos, compostagem de resíduos de alimentos

Proteção de taludes e plantio de 720 árvores nativas.

Uso eficiente da água: torneiras e descargas de baixo fluxo e com sensor ou temporizador, reuso de água de chuva.

Eficiência energética: motores de alta eficiência, iluminação natural com dimerização e lâmpadas de alto rendimento, iluminação externa com LED, materiais de baixa absorção de calor

Com as várias ações voltadas para a área da sustentabilidade, a GM se credencia para obter, o mais rápido possível, o reconhecimento de suas iniciativas pela certificação do LEED – Leadership in Energy and Environmental Design, emitida pelo US GBC (United States Green Building Council) a mais importante organização global na avaliação de edifícios sustentáveis em termos de eficiência energética e proteção ao meio ambiente.

A fábrica de motores da GM deverá ser a primeira da GM no mundo certificada em decorrência das providências e ações tomadas no projeto e na sua construção. Este reconhecimento credenciará a fábrica da GM como uma autêntica “fábrica verde” que também será um verdadeiro modelo em proporcionar aos empregados um ambiente inovador e favorável ao trabalho.

 

Energia fotovoltaica, sistema inédito na indústria automobilística brasileira

O inédito sistema a ser implantado na unidade da GM em Joinville prevê a instalação de 1280 módulos fotovoltaicos e estes painéis ocuparão uma área de 2.115 metros quadrados, que gerará energia para o circuito de iluminação de toda a unidade industrial e também para as suas áreas administrativas. Não haverá integração com o processo produtivo. A previsão é que a instalação esteja concluída em junho de 2012 e nesse trabalho serão utilizadas 40 pessoas.

A energia gerada por este sistema equivale ao consumo de 285 casas, e evitará a geração de 10 toneladas de CO2 por ano.

Aquecimento solar

O sistema de aquecimento solar na unidade de Joinville fornecerá 15.000 litros de água quente, o equivalente ao consumo de 750 pessoas e suficiente para atender a 80 casas populares por dia. A economia prevista por ano é de 8.800 m3 de gás natural, evitando a geração de 17,6 toneladas de CO2 por ano.

Este sistema de aquecimento solar tem como principais vantagens os seguintes aspectos:

O uso de combustíveis não renováveis é pequeno ou nulo;

O sol fornece um combustível de custo zero;

O aquecimento solar é sustentável e renovável;

Libera o uso da energia elétrica para outras utilizações mais nobres como iluminação e movimentação nos processos de produção;

A geração de CO2 durante a operação é nula ou mínima;

Pode ser usada tanto para indústria, comércio e em residências;

Pode ser instalado em áreas onde não exista energia elétrica.

 

Jardins filtrantes

Este sistema é considerado altamente sustentável no tratamento de esgotos por meio de jardins filtrantes, já que não utiliza produtos químicos, tem baixo consumo de energia, remove 90% dos poluentes, tem uma reduzida geração de resíduos sólidos, tem paisagismo integrado ao ambiente e usa vegetação adaptada ao local. O sistema ocupará uma área de 3.500 m2 e gerará uma expressiva economia de energia elétrica – se comparado a uma instalação convencional de 124 MWh/ano – deixará de gerar 3,6 toneladas de CO2 por ano, além de o custo de implementação ser 40% menor que uma convencional do mesmo porte.

 

Osmose reversa

A tecnologia de tratamento de água por Osmose Reversa produz uma água de excelente qualidade, muitas vezes superior à água de origem, que permite aplicação industrial irrestrita, com baixa salinidade, condutividade e isenta de micro-organismos. Ele permitirá o reuso de até 22.000 m3 por ano de água, evitando o consumo de água potável suficiente para abastecer o equivalente ao consumo de 80 casas populares. Portanto, será possível fornecer 100% do consumo de água não potável da fábrica de motores através do sistema. A água tratada com elevado teor de pureza será utilizada para fins não potáveis, como processo industrial, sanitários, jardinagem e lavagem de pisos.

 

GM une logística com sustentabilidade

A GM do Brasil completou 87 anos de atividades no país em 26 de janeiro de 2012, tem conquistado a confiança dos consumidores brasileiros, oferecendo uma linha de 20 modelos diferentes, além de ser a fabricante a disponibilizar a maior linha de veículos ‘flex fuel’ do mercado e também a mais ampla rede de atendimento aos clientes, com quase 600 pontos de vendas e de serviços de assistência técnica.

A GM tem um compromisso com a sustentabilidade e isso está reafirmado nos investimentos de mais de R$ 5 bilhões que estão sendo realizados no Brasil no período de 2008 a 2012. Investimentos em tecnologia, ampliação de fábricas, desenvolvimento de produtos, sempre com foco em construir um futuro melhor para o país.

Todas as unidades da GM destinaram, em 2010, cerca de 700 toneladas de resíduos orgânicos dos restaurantes para compostagem (geração de adubo), contribuindo assim para a manutenção dos recursos naturais.

Por meio da gestão dos processos produtivos, de 2003 a 2011, a GM do Brasil obteve uma redução de 64% no consumo de água e 51% de energia por veículo produzido. A empresa também reduziu em 68%, no período de 2005 a 2010, a geração de resíduos não recicláveis – em quilo por veículo produzido.

 

Fonte: http://pt-br.wordpress.com/tag/fabrica-ecologica/

Serviços

servicos0

Assine

Cadastre-se no nosso site e receba nossos resumos de notícias: Fácil e Rápido.